Produtores rurais reúnem-se para discutir a caça aos javalis

0
123

Na segunda-feira, 21, cerca de cem produtores rurais de Ituiutaba reuniram-se na sede do Sindicato dos Produtores Rurais de Ituiutaba para discutir a caça aos javalis. A atividade é autorizada, desde que o caçador tenha os documentos necessários para esse fim.
Os animais causam alguns problemas para os produtores rurais, como a destruição de partes de algumas plantações, como é o caso do milho, sorgo, soja e mandioca, por exemplo. Além disso, segundo os produtores, os animais são predadores de algumas outras plantas de nascentes e pequenos animais nativos da região.
Na reunião, discutiu-se o impacto ambiental que os javalis representam, as possíveis doenças que transmitem e a legalização da caça.
De acordo com o palestrante presente na reunião do SIPRI, Wender Paderes, no Brasil, para se fazer a caça ao javali é preciso respeitar algumas normas do IBAMA e também do Exército Brasileiro.
“O manejo do javali por parte do IBAMA demanda simplesmente de registro por parte do interessado e o Cadastro Técnico Federal – CTF, com a atividade de manejo de fauna exótica. Além deste cadastro no IBAMA, é preciso que se faça também o cadastro no Exército Brasileiro, que é o órgão que regulamenta o uso de arma de fogo por parte dos manejadores”, disse o palestrante.
Porém, é importante ressaltar que, se o manejador não estiver com os registros em dia, pode ser detido por porte ilegal de arma de fogo.
De acordo com a Polícia de Meio Ambiente, quem não estiver dentro das normas do IBAMA e do Exército Brasileiro para fazer o manejo de javalis pode ser enquadrado pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo e maus tratos. A pena para maus tratos é de três meses a um ano de detenção, além de multa. Já para porte ilegal de arma de fogo a pena é de uma a três anos de prisão, além de multa.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here