SIPRI discute a implantação de fossas sépticas em áreas rurais

0
2

O Sindicato dos Produtores Rurais de Ituiutaba – SIPRI, estará promovendo em novembro uma palestra ministrada pelo subtenente da Polícia Ambiental de Ituiutaba, Edvaldo Rosa dos Santos, para discutir o processo de implantação de fossas sépticas nas propriedades rurais do município.
De acordo com o presidente do SIPRI, Marcos Antônio Moura Franco, o evento, que irá ser realizado na sede do sindicato, no dia 16 de novembro, às 13h, tem como objetivo esclarecer dúvidas dos produtores quanto ao prazo para instalação, especificações técnicas e valor para a construção das fossas.
“O SIPRI está realizando junto aos produtores um trabalho de conscientização, tendo por base a adequação ao Decreto Federal Nº 44.144/08, que prevê a obrigatoriedade da instalação de fossas sépticas biodigestoras que estejam de acordo com as normas de legislação ambiental vigentes atualmente. O SIPRI está discutindo junto aos órgãos ambientais responsáveis pela fiscalização um prazo maior, com a finalidade de que os produtores rurais possam se adequar à esta nova realidade, já que a implantação deste tipo de equipamento sanitário gera um custo significativo para o produtor, para que não sejam penalizados”, comentou o presidente do SIPRI.
Marcos afirma ainda que o sindicato está buscando parcerias junto aos fornecedores e responsáveis pela instalação do equipamento para que os custos não onerem demais os produtores.
“Sabemos da necessidade e da obrigatoriedade da instalação destas fossas sépticas biodigestoras. No entanto, também conhecemos a realidade financeira dos produtores e acreditamos que um prazo mais prologado, até final do ano de 2018, por exemplo, seria o mais adequado para resolver o problema. Conversamos com o subtenente Edvaldo Rosa dos Santos, e ele concordou em prolongar esse prazo de adequação, que estava previsto para se encerrar em abril deste ano”, avalia Marcos.
O presidente acredita que com a realização da palestra de esclarecimento que será realizada no SIPRI em novembro, e com a boa vontade dos produtores da região, a questão será resolvida sem maiores transtornos.
“Apesar de sabermos que há outros problemas que envolvem a realidade do homem do campo, nós temos 2500 propriedades rurais no município e quase todas usam o sistema de fossas negras, que é um procedimento que não será mais permitido. Por isso, é de extrema importância que os produtores procurem se informar sobre as especificidades que envolvem essa problemática, a fim de que possa realizar suas atividades com maior tranquilidade e evitando problemas futuros”, avalia Marcos.
Vale lembrar que o SIPRI estará atendendo os produtores, tanto associados como não associados, para esclarecer dúvidas e oferecer todo o suporte que for necessário, a fim de que a situação seja regularizada o mais breve possível, evitando assim possíveis punições à classe dos produtores rurais que tanto contribui para o desenvolvimento do país.
“Precisamos entender que isso é uma lei, e que precisa ser cumprida. No entanto, pedimos uma extensão no prazo, e o tenente Santos nos atendeu, para que todos os produtores possam se inteirar da situação e se adequar a esta nova realidade, para evitar possíveis punições futuras”, finalizou Marcos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here