O pensamento perfeito

0
203

Saavedra Fontes

 

Saio. Parto em busca de respostas que só os outros podem me dar. Não respondo por mim mesmo. Acho-me chato, responsável demais. Preciso de alguém inteligente, que tenha desenvolvido o seu pensamento sem a interferência de conceitos pré-determinados, superstições absurdas, sem o absolutismo religioso que move a grande maioria das pessoas. Não me faço por isso ateu, mas tenho a certeza de que existe um atalho onde nossa compreensão pode penetrar com lucidez. Deve existir um meio, um método de reflexão maior que flua com mais liberdade. Entretanto eu sei, antecipadamente, que o máximo que eu vou conseguir é mais um motivo para polemizar, pois não existe um pensamento perfeito, que atenda às minhas ambições. Sujeito difícil! Repreendo-me.

Talvez na rua encontre um eu duplo, que aceite procurar comigo o pensamento perfeito. E me conduza pelos caminhos para os quais não fui condicionado a passar, trazendo-me a surpresa de uma ideia diferente, descobertas novas que me façam aceitar este mundo do jeito que ele é porque do jeito que está não dá. Um país fraco, um congresso que mais se assemelha a um covil de ladrões pelo descaramento com que passam suas leis, sempre em proveito próprio. Chega, não dá mais!

Que país é este, meu Deus, onde crianças matam e políticos roubam sem o menor discernimento? Que país é este onde a violência e a injustiça campeiam monitoradas pelo crime organizado e o mau-caratismo vigente? Onde estão nossos valores? Deus, não permita que eu me torne um sacrílego, mas a revolta é tão grande que chego a imaginar que a dubiedade do pensamento humano já veio com Cristo, quando ensinou a oferecer a outra face para ser esbofeteada e expulsou os vendilhões do templo com enorme severidade. No primeiro caso uma lição de amor e paz e no segundo a incitação à revolta! ELE também era humano, reconheço, por isso mesmo não acredito que eu vá encontrar o pensamento perfeito.

Súbito o acidente aéreo que comoveu o mundo… Não seria também um pensamento correto, mas que nos põe a pensar, isso é verdade. Choramos todos juntos a tragédia de Chapecó. Teria servido para alguma coisa? Quem sabe para verificarmos que a vida é pura ilusão e está sempre nos surpreendendo com sofrimentos os mais diversos. Sofremos por nós, sofremos pelos outros e pela dúvida pertinente de não sabermos por quê. Mas acho que cheguei perto, quando vi que minha alma também estava envolvida no processo, identificando-me com a dor dos que sofriam pelos seus entes mortos tão prematuramente. Através desta forma imperfeita de pensar é que me aproximei do pensamento perfeito, percebendo que a morte é o último capítulo da história da vida de cada um. O pensamento perfeito nós só vamos encontrá-lo depois de tudo isto ou na hora fatal. Por enquanto procuro-o entre os humildes, na esperança de que ele surja no ímpeto de uma inspiração singela, através de um poema, de um exemplo de ternura maternal, de um sorriso de criança, de um amor verdadeiro. Enquanto espero cultivo a imagem de Cristo como único pensamento perfeito.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here