Orquestra Sesiminas e Jota Quest se apresentaram em Ituiutaba

0
3292

A Orquestra de Câmara SESIMINAS e a banda mineira Jota Quest estão realizando desde agosto a turnê “A Força da Indústria. A Força de quem faz” por Minas Gerais. O concerto, que une o clássico ao pop-rock, será levado às 11 Regionais Fiemg. O ponto de partida foi em Divinópolis (15/8). Depois de passar por Ipatinga (28/8), Governador Valadares (29/8), Patos de Minas (26/9), Poços de Caldas (2/10), Montes Claros (4/10), Juiz de Fora (24/10), Uberlândia (13/11), Uberaba (14/11), e Ituiutaba no último domingo, 15, a turnê será encerrada no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, no dia 25 de novembro. Os espetáculos são todos para convidados da indústria.

“Temos uma visão otimista para superar as dificuldades. O acesso à música, assim como a outras manifestações artístico-culturais, é um meio facilitador para potencializar os resultados da indústria, aumentando a produtividade dos industriários”, destaca o gerente de Cultura do SESI, Thiago Maia, lembrando que a união de forças é a base da campanha institucional do Sistema FIEMG em 2015. Com esse foco, o SESI realiza projetos e programas que possibilitam a vivência cultural, para ofertar às indústrias, seus colaboradores e parceiros.

Além de manter as atividades da Orquestra de Câmara SESIMINAS, que faz concertos em espaços públicos, teatros e dentro de indústrias, o SESI busca parceiros que possam agregar valor às suas iniciativas.

Em Ituiutaba o show aconteceu nas dependências do Ginásio Romão para cerca de 3 mil pessoas. Músicas como “Dias Melhores”, “Fácil”, “Amor Maior”, entre outros sucessos do Jota Quest, além de músicas inéditas do novo CD da banda, que será lançado este mês de novembro, fizeram parte do repertório.

De acordo com Rogério Flausino, vocalista do Jota Quest, essa é a segunda vez que a banda se une à Orquestra de Câmara SESIMINAS e a primeira que tocam juntos ao ar livre. Ele explicou que em 2013, em comemoração aos 80 anos da FIEMG, foi realizado um espetáculo para convidados do Sistema no Teatro SESIMINAS, em Belo Horizonte. “A expectativa é que possamos chegar ao final dessa temporada com uma grande experiência na arte de juntar a música pop com a música erudita e estamos nos divertindo muito com esse encontro tão bacana. A cada espetáculo acredito mais no slogan “A Força da Indústria. A Força de quem Faz”, disse Flausino.

Para o maestro Orquestra SESIMINAS, Marco Antônio Maia Drumond a maior dificuldade de unir o erudito ao pop está na parte técnica, da equalização, porque os instrumentos são todos acústicos e não fazem uso de eletricidade para nada. “Dessa forma, para equilibrar com a guitarra elétrica e uma voz que está amplificada, é preciso amplificar com qualidade a orquestra para que não soe mal, e isso está sendo feito com muita competência por quem conhece do assunto.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here