Representante do HSJ responde a questionamentos de vereadores

0
Foto: Janio Claudio/Jornal do Pontal

O diretor clínico do Hospital São José da Sociedade São Vicente de Paulo, Rodrigo Otávio Braga, esteve presente na reunião da Câmara Municipal de Ituiutaba de segunda-feira, 19.

A presença de Rodrigo foi solicitada por meio de requerimento do vereador André Vilela, para que fossem esclarecidos pontos importantes sobre o funcionamento do hospital.

Usando a tribuna livre o convidado esclareceu dúvidas dos presentes, principalmente no que concerne às cirurgias e aos repasses feitos ao hospital.

De acordo com o médico, questão das cirurgias eletivas tem um impacto muito importante, porque as pessoas ficam limitadas por não conseguirem realizar esse tipo de cirurgia, onde se enquadram os traumas e ferimentos que, segundo o médico, são extremamente comuns hoje em dia. As cirurgias de emergência por não poderem ser programadas são de maior agilidade para se resolver.

Segundo Rodrigo, em Ituiutaba há uma lista de cirurgias, mas muito do que se especula não condiz com a realidade.

“O número de cirurgias que se especula não é a realidade, porque muito do que é veiculado de modo informal não representa o número real de cirurgias na fila de espera”, disse.

Em relação a UTI Neonatal, o médico pondera que existem outras prioridades na cidade. Segundo ele, há um protocolo específico para a criação desse tipo de UTI de 10 leitos, que prevê a instalação em regiões onde existam 4 mil partos por ano, ou onde para cada leito, se tivessem 80 crianças com peso abaixo de 2,5 kg, e na região, segundo ele não tem a metade disso, pois não há aqui 2 mil partos por ano.

“Diante do protocolo que estipula esses critérios para a instalação da UTI Neonatal, Ituiutaba não se enquadra para essa instalação. Além disso, tem outro fator agravante e muito sério que inviabiliza a instalação, pois temos que ter um médico e uma enfermeira, 60 plantões de 12 horas por mês, uma enfermeira para cada cinco leitos, uma técnica de enfermagem para cada dois leitos, o que transformado, só em honorários, seria uma despesa em torno de R$ 150 mil por mês”, comentou.

Sobre os repasses para o HSJ, o médico disse que muito do que é investido no hospital vem por meio do que é conseguido através do trabalho da equipe voluntária, a qual foi muito elogiada pelo trabalho colaborativo que realiza, o que tem possibilitado melhorar a estrutura física do hospital.

O médico também foi taxativo ao dizer que algumas pessoas, visando denegrir a imagem do hospital, têm desferido críticas infundadas sobre a higiene e condições de atendimento realizado no hospital. Porém, advertiu que tudo no hospital é feito seguindo todos os protocolos de segurança de saúde.

O funcionamento do SUS Fácil, custo de internação e campanhas realizadas por voluntários também foram temas de discussão durante a reunião.

Durante a reunião, também foi sugerido um melhor investimento em mídia para divulgar o trabalho do hospital.

Rodrigo lembrou que existem as páginas de divulgação virtual do hospital e quem quiser saber informações sobre a instituição podem acessar os endereços eletrônicos http://www.hospitalsaojose.org.br/ e https://www.facebook.com/Hospital-S%C3%A3o-Jos%C3%A9-194622070684032/.

Os vereadores foram unânimes em reconhecer que a presença do médico foi bastante importante e esclarecedora para que todos pudessem entender como funcionam as atividades do Hospital São José.

COMPARTILHE

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA